terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Influência da Nutrição em animais doentes


Como uma dieta caseira customizada para ajudar 
meu pet doente?

Associação Protectora de Animais do Cadaval

Uma das grandes vantagens que a dieta caseira tem sob a ração é sua flexibilidade. Isso significa que ela pode ser formulada e moldada para atender uma ou mais necessidades do seu pet.

Um exemplo:

Animais que sofrem com câncer muitas vezes passam a perder massa muscular (caquexia), têm sua capacidade de cicatrização diminuída e uma redução considerável de anticorpos, o que os leva a ser mais suscetíveis a infecções.

ScrapeTV

Mas porque é que isso acontece?

O “tumor” ou neoplasia, é formada por células “defeituosas” que se multiplicam de forma anormal formando uma massa (tumor).  Esta “tumorização” pode ou não ter efeitos agressivos sobre o hospedeiro.

Para se multiplicar, ela rouba importantes amino ácidos do organismo, levando o indivíduo a uma carência protéica quem tem como conseqüência os problemas citados anteriormente. E é por isso que uma quantidade suficiente de proteínas de alta qualidade devem estar presentes na dieta do animal com câncer.



Outra questão muito importante é o seu teor de carboidratos que deve ser reduzido!

Carboidratos para o câncer é como jogar gasolina em uma fogueira!

As células tumorais, ou neoplásicas, usam o carboidrato como principal fonte de energia. E uma dieta rica em carboidratos, acelerará o crescimento tumoral.

Um dieta contendo baixo teor de carboidratos, alto teor de proteínas de alta qualidade e gorduras poliinstaturada, antioxidantes e alimentos funcionais que ajudam a melhorar o desempenho imunológico, reduzir o crescimento de células tumorais e reduzir os efeitos indesejados dos medicamentos pode ser um passo importante para melhorar a qualidade de vida do seu bichano doente.
Dona Pet

Hoje já existem inúmeras terapias diferentes para lutar contra a progressão e os efeitos deletérios do câncer e a dieta é uma delas. 

Todos os processos metabólicos ocorrem e são regulados pelo que entra pela boca. Ao oferecer uma nutrição adequada e de boa qualidade você não só estará prevenindo doenças, como também ajudando seu pet com as ferramentas certas para que ele possa lutar contra seus agressores.
Uma dieta especial de suporte pode ajudar o animal sofrido a melhorar sua qualidade de vida e quem sabe até aumentar sua sobrevida. 

Outras condições clínicas que exigem dieta adaptada:

Diagnóstico e adaptação de alergia alimentar (dermatites provocadas por alimentos)
Diagnóstico e adaptação de intolerância alimentar (vômitos e diarréias provocadas por ingestão de alimentos)
Gastrite
Pancreatite
Insuficiência Pancreatica Exocrina (IPE)
Doença renal crônica
Doenças hepáticas
Urolitíase (cálculo urinário)
Infecções urinárias freqüentes
Diarréias crônicas (Síndrome do cólon irritável)
Câncer,
Cardiopatas
Diabetes
Hiperadrenocorticismo (Doença de Cushing)
Hipotireoidismo
Colesterol e triglicérides altos
Megaesôfago
Dilatação e torção gástrica (cães de porte grande e peito profundo)
Obesidade
Animais com subpeso (pouca massa muscular)
Coprofagia (come fezes)
Animais com condições clínicas múltiplas (ex. cardiopata com insuficiência renal, diabético com formação de cálculos urinários, etc.) 

Condições que uma dieta caseira pode ajudar:

Dermatites diversas ex. Sarna Demodécica, Atopia
Anemia
FIV e FeLV (gatos)
Doenças osteoarticulares (Displasias, artrites)
Doenças do sistema nervoso (epilepsia, etc)
Doenças imuno-mediadas
Infecções crônicas (otites, artrites)
Paladares exigentes
Formação de cálculo dentário (tártaro)
“Animais que estão sempre com fome”



Será que uma dieta caseira, super nutritiva e balanceada especialmente para SEU pet, pode ajudar?  

Dúvida? Me escreva! 

sonalirebelo@gmail.com


8 comentários:

  1. Minha gatinha foi diagnosticada com FeLV ano passado e gostaria de saber como uma dieta caseira poderia ajudá-la. Ela também é bastante alérgica, mas não come a ração hipoalergênica.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila!

    FeLV é uma doença que acomete o sistema imunológico dos gatinhos, similar a AIDS humana. Um sistema imune abalado é mais suscetível a infecções secundárias virais e bacterianas. O tratamento de suporte destes gatinhos infectados inclui todas aquelas medidas que poderão de alguma forma contribuir para melhorar a sua capacidade de defesa.

    O sistema imunológico é composto principalmente por proteínas e por isso uma nutrição de ótima qualidade é fundamental. E neste caso, a ração seca deixa muito a desejar. Ela contém proteínas de qualidade mediana, teor muito alto de carboidratos e vegetais desnecessário para os gatos, tem um teor hídrico baixíssimo (10% de umidade) – questão relevante para gatos que têm o hábito natural de beber pouca água, é super-processada sendo necessária a suplementação de vitaminas e minerais sintéticos, alem de conter aditivos como conservantes e estabilizantes que sabemos que não agregam em nada para saúde.

    Entretanto, gatos são conhecidamente mais exigentes com sua comida e quando estão doentes a aceitação por um alimento diferente pode ser ainda mais complicada e estressante. Neste caso, o primeiro cuidado que o dono deve ter, é certificar-se que o animal esteja comendo. Ele precisa comer, não importa o quê.
    Entre ração seca e ração úmida, prefira a úmida (Tresor é uma marca super-premium). Que além de ter umidade maior, contem um teor maior de proteínas e gorduras, menor de carboidratos e é bastante palatável. E depois com jeitinho ir introduzindo uma alimentação caseira, de preferência cozida. Cozinhar levemente neste caso é um meio de diminuir o contato com bactérias que podem agredir um animal com a imunidade prejudicada. Contudo, mais tarde é possível oferecer uma dieta crua, nutritiva e fisiológica sem problemas.

    Outras medidas incluem: ambiente tranqüilo e livre de estresse (principalmente quando o gatinho convive com outros animais), um protocolo mais rígido de higiene com a caixinha de areia, água e com os comedouros. Tratamentos homeopáticos e acupuntura também podem ser aliados no tratamento dos gatinhos FeLV positivo.

    Com boa nutrição e terapia de suporte apropriada, não teria porque o gatinho infectado com FeLV (ou FIV) não viver uma vida longa e consideravelmente saudável.

    Com relação às alergias, a ração hipoalergênica é recomendada para alguns animais com alergia alimentar. Você já leu meu post sobre problemas de pele x dieta? Já foi diagnosticada a causa da alergia? Uma dieta caseira contendo nutrientes naturais, proteínas de alta qualidade, com um equilíbrio melhor de ômega 6: ômega 3, poderia ser interessante como terapia de suporte para ela. Homeopatia também está indicado.

    Muita saúde para sua linda gatinha! Espero ter ajudado! Qualquer outra dúvida não deixe de me procurar!

    Um forte abraço e muito obrigada por visitar!

    ResponderExcluir
  3. marcella guterrez roso14 de julho de 2011 15:52

    Ola. Meu cachorro é cardiopata e agora está com o fígado bastante aumentado. Gostaria de saber uma dieta caseira pra ele, quais alimentos ele pode comer, efim. Tens alguma "receita"? Obrigada

    ResponderExcluir
  4. Olá Marcella!

    Uma dieta caseira pode ser bastante interessante para o seu cachorro, uma vez que rações terapêuticas não conseguem atender às necessidades de cães com condições múltiplas. Sem falar que um alimento super processado contendo aditivos não é o ideal para um animal enfermo.

    Existem algumas necessidades e restrições alimentares para animais com problemas cardíacos e hepáticos, entretanto, estas podem ser conflitantes e por isso deverão ser bem estudadas e formuladas para que a dieta caseira atenda às necessidades específicas apresentadas pelo seu animal.

    Acredito que o sucesso do tratamento é conseguido através de um adequado tratamento clínico com seu devido suporte nutricional que acompanhará as diferentes evoluções clínicas do animal. Por esse motivo, é importante chegar a um diagnóstico desta questão hepática que você relatou junto ao seu veterinário clínico e uma boa consulta com um veterinário que trabalhe com nutrição clínica para ajudar-lhe a formular esta dieta de forma balanceada.

    No mais evite alimentos ricos em sódio (sal) e guloseimas humanas, como doces, salgados, biscoitos e etc. Também se o seu pet estiver gordinho o ideal é que ele emagreça para não continuar sobrecarregando sua função cardíaca e assim poderá ter maior qualidade de vida.

    Qualquer outra dúvida não deixe de me escrever!

    Um forte abraço e muito obrigada pela sua visita e pelo seu interesse!

    ResponderExcluir
  5. Olá doutora!
    Gostaria de saber como uma dieta caseira poderia ajudar minha filhotinha de shitzu de 4 meses que está no seguindo mes de tratamento com antibióticos para combater a doença do carrapato.

    ResponderExcluir
  6. Olá Sonali me chamo kézia meu filhote de poodle não come faz 48 horas e só bebe água na seringa está com com diarreia e vomito o que dar para ele comer.

    ResponderExcluir
  7. Oi Késia, me desculpe pela demora. Meu blog está virando um site e por conta disso não tenho conseguido dar atenção a ele. Como está a sua filhotinha? Já melhorou? Se precisar tirar dúvidas, escreva para mim através do email, ok? Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Para a dona/dono da filhote de Shitzu com Erhlichiose (doença do carrapato), a dieta tem função específica na infecção, mas pode ajudar o organismo a responder melhor ao tratamento. A nutrição é a base da qualidade do organismo como um todo, então quando melhor a sua cachorrinha está menos debilitada ela ficará após esse tratamento forte com antibióticos. Boa sorte!

    ResponderExcluir